« Voltar

"Já vencemos muitos desafios e venceremos mais esse, com toda a certeza"

Thais Nogueira é jornalista e servidora da Fundação Ceperj

Enfrentar os desafios do serviço público nunca foi fácil. Em tempos de Coronavírus isso se tornou tarefa ainda mais complexa. Há um ano e meio à frente da Assessoria de Comunicação da Fundação Ceperj, a jornalista Thais Nogueira conta como tem sido enfrentar os desafios de levar informação e capacitação em tempos tão difíceis. 

Com quinze anos de carreira e passagens pela imprensa, organizações e agências de comunicação, a jornalista explica que o principal desafio foi continuar entregando qualidade em meio as limitações. "Tínhamos uma programação de cursos e eventos agendadas até o segundo semestre e com a chegada da pandemia tivemos que repensar tudo, e encontrar uma maneira de continuar oferecendo nossos serviços, mas agora em um ambiente virtual”. 

Segundo a jornalista, tudo foi possível através de um esforço coletivo, entre diretorias e equipes. Projetos foram readequados para que o trabalho não parasse. "Fizemos um força tarefa, mesmo em home office, para transportar nossos cursos para a Escola Virtual e passamos a investir esforços em nossa plataforma de EAD e nos projetos de pesquisa", explica.

Mas os desafios não são novidade. Ao chegar na Ceperj, sua primeira experiência no setor público, a jornalista se deparou com a missão de reestruturar o setor. “A Fundação tem uma história linda e muitos projetos que merecem ser conhecidos. Quando cheguei, o primeiro passo foi reorganizar a casa. Montar uma equipe, reestruturar o setor. A comunicação é o coração de uma organização, e hoje, nosso trabalho só é possível porque contamos com uma gestão que acredita nesse potencial e nos apoia para que essa história seja contada da forma como ela merece. 

E se ao longo da pandemia surgiram desafios, também foi possível contar com muito empenho e dedicação. Trabalhar em home office e lidar com a distância muitas vezes dificulta tarefas do dia a dia, mas a equipe se fortaleceu. Mesmo trabalhando longas horas por dia e driblando dificuldades técnicas que surgiam, foi possível manter a produtividade. “Mesmo em meio a uma pandemia, colocamos no ar cursos à distância, e capacitamos milhares de alunos. O resultado inclusive superou as expectativas. Montamos uma série de lives baseadas no conteúdo dos cursos que realizaríamos e aumentamos o conteúdo nas redes sociais. Tudo para manter a qualidade dos nossos projetos.”  

E não foi apenas a rotina de trabalho que mudou. A vida pessoal também sofreu ajustes. Segundo Thaís Nogueira, os cuidados em casa foram redobrados e a família seguiu uma quarentena rígida, tudo para se proteger do vírus e seguir as recomendações dos órgãos de saúde. "São nesses momentos que nos reconectamos com nossa força interior e entendemos que é impossível viver sozinho. Sou muito grata pela família que tenho e pela força das pessoas que me cercam. Tenho muita sorte”.

E refletindo sobre os ensinamentos deixados por essa fase de desafios e dificuldades, a jornalista destaca a importância do “olhar para o outro”. “Se tem algo que essa pandemia tem nos ensinado, seja pessoal ou profissionalmente, acredito que tenha sido olhar o outro. Em um mundo absolutamente digital, esse exercício nunca foi tão fundamental. Em anos de comunicação, por todos os lugares que passei, aprendi e entendi que mais importante do que solucionar essa ou aquela tarefa, é saber tomar a melhor decisão em diferentes situações. Não sei se existe certo ou errado. O que sei é que, para mim, comunicação sempre foi entender de pessoas, de histórias. Pesquisar, se envolver, colocar emoção no que se faz. Entender um pouco do outro para chegar no lugar em que se torna possível contar uma história sobre ele. E é isso que faremos aqui na Fundação CEPERJ. Já vencemos muitos desafios e venceremos mais esse, com toda a certeza”.

Texto e Foto: Fundação Ceperj