« Voltar

"É muito gratificante saber que estamos de alguma forma contribuindo com a sociedade"

Luana Souza é servidora pública no Estado há 10 anos e relata a experiência de trabalhar durante a pandemia

Luana Souza, de 38 anos, é servidora pública no estado desde 2010 e exerce o cargo de agente da Operação Bomba Limpa. Ela já trabalhou na Operação Barreira Fiscal, da Secretaria de Estado da Casa Civil - nessa função, auxiliou, em 2011, os que foram afetados pela tragédia provocada pela chuva na Região Serrana do Rio. Há três anos, Luana foi convidada a participar da Operação Bomba Limpa, onde atua na fiscalização em postos e transportes de combustíveis.

Casada, mãe de um adolescente de 14 anos e um casal de gêmeos de dois anos, ela e o marido, que é policial militar, não deixaram de sair para trabalhar durante a pandemia da Covid-19. Os dois contaram com o apoio de familiares que pertencem ao grupo de risco, o que intensificou a preocupação e os cuidados no dia a dia. “O medo de levar o vírus para casa é maior do que o de ser contaminado. Somente nós dois saímos de casa nesse momento e tomamos todos os cuidados”, relata. 

Neste período de pandemia, Luana atuou nas Barreiras Sanitárias, responsáveis por fiscalizar o cumprimento do distanciamento social nos ônibus, uso de máscara e bloqueios intermunicipais nas principais vias do Estado. 

“É muito gratificante saber que estamos de alguma forma contribuindo para a sociedade neste momento tão complicado. Transmitir aos cidadãos as informações necessárias, ofertar máscaras e higienização para quem, assim como nós, precisava sair de casa. Pode parecer pouco, mas certamente faz a diferença”, destaca. 

Apesar de sentir falta dos momentos com a família e de poder abraçar as pessoas que ama, ela segue otimista: "a lição que tiro dessas experiências é que nunca devemos perder a oportunidade de fazermos o melhor, de sermos melhores", finaliza.

Fonte: ASCOM/SECC
Foto: arquivo pessoal