« Voltar

"Senti muita falta de encontrar as pessoas do trabalho, do convívio diário"

Vivian Vicentini Kuss é subsecretária de Captação de Recursos e Projetos da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI)

Há um ano e meio no Governo do Estado, a Subsecretária de Captação de Recursos e Projetos da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Vivian Vicentini Kuss, 35 anos, explica que sua missão atual é trabalhar em sinergia com as outras subsecretarias, buscando viabilizar recursos, sejam eles financeiros ou materiais de outras fontes que não são do Executivo.

Engenheira química e 10 anos de experiência nas áreas de engenharia de projetos, petróleo e termelétrica e fiscalização de projetos, Vivian conta com orgulho como ingressou no serviço público estadual. “Quando estava acabando o primeiro ano do pós-doutorado e um projeto que recebeu o primeiro lugar no Prêmio de Inovação da ANP, surgiu a oportunidade de estar na SECTI”, revela.

Vivian diz que o ritmo de trabalho não diminuiu com a pandemia. “O que acho bom que aconteceu é que aprendemos a trabalhar remotamente. Então vimos que podemos resolver muitas pendências com reuniões virtuais, pois ficávamos dependendo das agendas das pessoas e, hoje, conseguimos esses encontros com mais facilidade”, ressalta.

Apesar do aumento no rendimento, Vivian afirma que o convívio diário fez muita falta. “Essa troca de você estar ali e conversar com outros setores ou aquele contato informal para saber como as pessoas estão se perderam um pouco. Porém, de fato, foi um período de aprendizado com saldo positivo de produtividade e dedicação”, acredita.

Na vida privada, a subsecretária teve que se reorganizar para produzir no trabalho e continuar acompanhando sua filha, de 4 anos, que tem Síndrome de Down, nas suas terapias.

“Isso foi muito positivo, pois todos foram sensíveis nesse sentido. Além disso, a família ajudou: o marido, avós... Em determinados momentos as demandas aumentaram. Algumas vezes acordei de madrugada para dar andamento nas minhas pendências, para que, quando as pessoas acordassem de manhã cedo, já estivessem com as informações prontas para trabalhar. Então me organizar em horários alternativos, me ajudou a dar conta das minhas atividades no trabalho e cuidar da família”, enfatiza.

Vivan afirma se sentir motivada em trabalhar no serviço público por acreditar que, de fato, suas ações podem melhorar e transformar a vida das pessoas.

“Quando entramos no serviço público, começamos a entender o quão complexa é a nossa estrutura administrativa e começamos a entender porque às vezes as coisas são tão demoradas para serem executadas. O que mais me motiva é ter essa responsabilidade de estar aqui e conseguir entregar resultados para a sociedade”, finaliza.

Fonte:  SECTI/SECC